Gorda ou gordinha?

Sempre me incomodei com a palavra GORDA. Ela me soava como uma agressão, como a-palavra-que-não-deve-ser-dita. Uma violência.  Até mesmo porque, muitas vezes,  era usada realmente como uma bofetada.  Até que um amigo me chamou atenção : ‘”você não acha que chamar você de gordinha é uma maneira de infantilizá-la?

A pergunta não saiu da minha cabeça desde então.  Me dei conta que o “Gordinha” é muito mais do que simplesmente uma  palavra. Ela é um roteiro prévio de como uma  mulher acima do peso deve se comportar. Por isso, há  uma série de estereótipos, expectativas e cobranças que vem junto com esse “INHA”. A gordinha é aquela amiga engraçada, ponta firme, que está sempre perto quando é preciso e nunca é uma “ameaça”. A gordinha é aceita pelo grupo porque tem as melhores piadas, é dócil, amiga e compreensiva. Ela não discute a ordem, ela não contesta,  ela não se impõe.  Ela é invisível!

A “Gordinha” internalizou o bebê rechonchudo e é ele que define seus padrões de relacionamento, sua forma de comer, de vestir e  de se colocar no mundo.  Ela abandona a MULHER por causa de um afago.Ela procura o doce, o carinho e a atenção porque não é capaz de lidar com as suas próprias escolhas. Ela ainda espera que alguém vai tirá-la do cercadinho…

Por isso, decidi que não vai ser a minha aparência física que vai me definir. A modelagem de uma roupa não pode me cobrir de ideias pre-concebidas sobre a minha identidade. Se não souberem como me chamar, digam simplesmente “Beatriz”. Uma mulher acima do peso, que se ama, se pensa e que se define em seus próprios termos . Uma mulher que não precisa de diminutivos e nem atenuantes para saber quem é e qual o seu papel no mundo. Uma mulher que prefere viver de Superlativos!

Anúncios

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Marcelo Melo (@deMeloMarcelo)
    ago 16, 2012 @ 14:38:25

    Bravo, moça! Ao saber de antemão que será rotulada, a saída para se proteger do olho literalmente gordo dos outros é ter essa consciência de todo o potencial que existe dentro de você!

    Responder

  2. abbsaraiva
    ago 16, 2012 @ 18:33:52

    Obrigda, Marcelo. Fico feliz em vê-lo por aqui.Tomara que desse Blog possa sair reflexões importantes sobre os mais diversos assuntos. Bjão

    Responder

  3. Marina
    ago 20, 2012 @ 15:04:54

    Bia, apoiado !! É preciso falar sobre toda e qualquer forma de discriminação com a mulher, elas parecem poucas e veladas, mas ainda são muitas. Você é uma mulher de muitos superlativos !! beijos

    Responder

    • abbsaraiva
      ago 20, 2012 @ 17:47:12

      Obrigada, Marina!!! Todas nós somos cheias de superlaticos. O problema é que a gente vai acreditando no mundo em diminutivo… Um grande beijo, querida e obrigada pela força!!!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trezentos

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

LuluzinhaCamp

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

The Anarcho-Feminist

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

Interatividade

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

Quadrinhos com Estrogênio

Um espaço para mulheres que pensam Grande!

%d blogueiros gostam disto: